5 Técnicas valiosas para você memorizar qualquer coisa

V

Você é do tipo que esquece nomes e datas com facilidade ou tem dificuldade em memorizar os conteúdos estudados? Você não está só, mas pode ficar tranquilo, a neurociência nos dá dicas de como melhorar nossa capacidade de memorização e hoje nosso objetivo é justamente trazer dicas valiosas para você lidar com esse inconveniente. 

No dia a dia precisamos memorizar das coisas mais simples, como nomes e datas, até coisas mais complexas, como é o caso de estudantes que se preparam para os exames supletivos de conclusão dos estudos, Enem, vestibulares e concursos públicos, que precisam memorizar uma grande quantidade de conteúdos.

Confira a seguir, 5 técnicas valiosas para te ajudar a fixar qualquer tipo de informação: 

1. Construa um palácio da memória 

Também conhecido como Método Loci, esta é uma das técnicas mais antigas e utilizadas por pessoas que profissionalmente precisam armazenar uma grande quantidade de informações, de especialistas a participantes de competições de memorização, tal qual Joshua Foer, campeão do U.S. Memory Championship (Campeonato de Memória dos EUA), que garante que qualquer um pode aprender a usar a técnica de construção de palácio de memória. 

A técnica associa informações que precisam ser armazenadas a localização espacial de itens, geralmente em um espaço bem conhecido por quem precisa do recurso. As anotações mentais são armazenadas dentro de cômodos, móveis e objetivos dentro deste “palácio”.

Para entender melhor como funciona um Palácio da Memória, assista gratuitamente ao TED Talk do próprio Foer

2. Atue como professor de alguém 

Quem nunca se pegou percebendo entender um conceito ao tentar explicá-lo para alguém? Ao usar um conteúdo de forma prática, por exemplo, “brincando” de ser professor de alguém, de forma espontânea seu cérebro irá organizar e filtrar as informações mais importantes que devem ser armazenadas e passadas para frente. 

Que tal chamar um colega que está se preparando para a mesma prova para estudarem juntos e assim colocar a técnica em prática? Pode até ser estudo online. 

3. Exercite seu cérebro

Além de serem um passatempo divertido, alguns jogos, analógicos e digitais, são excelentes ferramentas de exercícios para a memória. Jogos clássicos como caça-palavras, stop, palavras-cruzadas e sudoku, e jogos e aplicativos digitais como Fit Brains Trainer, Brain Test Age, TrainBrain, entre outros, podem ser usados na sua trajetória de aprendizado e memorização. 

4. Simplificação

A tecnologia certamente facilita nossas vidas, mas também é um dos componentes que mais prejudicam nossa memória. Já não nos preocupamos em decorar endereços, números de telefone, datas, números de documentos pessoais, pois tudo está ao alcance das mãos em nossos smartphones.

Mas e se você ficar sem bateria e precisar ligar, digamos, para sua mãe? Você sabe o número dela de cor? Pouco provável. 

Na técnica de simplificação, você basicamente irá dividir o que precisa ser memorizado em grupos menores de informação ou em categorias. Por exemplo, um número de telefone pode ser dividido em grupos de dois: 35-35-32-32.

5. Escreva mais 

Boa parte do conteúdo memorizado durante os anos de escola é armazenado em nosso cérebro mais facilmente justamente por exercitarmos a escrita à mão, mas conforme vamos ficando mais velhos, vamos deixando o papel e a caneta cada vez mais de lado para anotarmos as coisas, e mudando gradualmente para o smartphone ou o computador, inclusive para estudar.

A escrita à mão é uma ótima e gratuita ferramenta de memorização, pois nosso cérebro processa as informações de forma mais profunda quando as registramos de maneira manuscrita. Seja em textos, cálculos, esquemas, e outras anotações, utilize papel e caneta se quiser realmente guardar a informação. 

 

Já utilizou alguma dessas técnicas de memorização?

Conta aqui para gente nos comentários e compartilhe nas redes sociais. Vai que aquele amigo esquecidinho precise uma força?

 


Outros destaques