Conheça a TRI: método de avaliação do Enem e Encceja

Conheça a TRI: método de avaliação do Enem e Encceja

C

Conheça a TRI, método de avaliação do Enem e Encceja que consegue identificar seu conhecimento e a coerência das suas respostas 

Diferente das avaliações tradicionais aplicadas durante os anos do ensino fundamental e médio, o “chute” pouco vale em exames como o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e o Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos). 

Isso porque a forma de avaliar as respostas muda, em ambas as provas não são contados apenas erros e acertos nas questões de múltipla escolha, mas também os parâmetros de complexidade dos itens e a coerência entre as respostas, em um método chamado de TRI (Teoria de Resposta ao Item). 

Mas o que isso significa? 

Muitos têm dúvidas sobre como a Teoria de Resposta ao Item funciona, e como é feito o cálculo que define a nota dos participantes. A TRI se baseia em teorias estatísticas aplicadas para analisar a proficiência que cada um possui nas áreas do conhecimento avaliadas na prova. 

As perguntas são separadas de acordo com parâmetros de complexidade diferentes dentro de uma escala de proficiência entre fáceis, médias e difíceis, sendo que ao longo da prova não é possível identificar quais questões pertencem a qual grupo e elas, geralmente, não estão em sequência.  

Assim, levando em consideração todos aspectos da metodologia, o participante que acertar itens mais difíceis deve ser capaz de acertar as fáceis e médias, pois está no nível mais alto da escala de proficiência e domina as habilidades e competências em diferentes níveis. Correto? 

É aí que entra a questão da coerência das respostas. Se ele acertar muitas questões difíceis e errar muitas fáceis, o sistema pode indicar estatisticamente que houve “chute” e reduzir sua nota final, pois não há coerência no padrão de respostas dadas. Já um aluno com o mesmo número de acertos em questões fáceis, pode ter uma nota maior, pois suas respostas foram coerentes dentro da escala de proficiência. 

Em resumo, o cálculo permite que duas pessoas que acertaram a mesma quantidade de questões, tenham pontuações finais diferentes, baseado na coerência das suas respostas.  

Dicas

Não perca tempo tentando identificar o parâmetro de complexidade das questões. Leia todas com atenção e tente resolvê-las de acordo com os conhecimentos adquiridos. 

Esteja preparado para a prova. Estude as matérias que tem mais e menos facilidade, leia livros e/ou fontes de informação (sites, jornais, revistas, etc) para se manter atualizado, pois muitas questões levam em consideração acontecimentos da atualidade, não apenas na redação, mas também em algumas questões objetivas. 

O sistema TRI é designado para identificar respostas aleatórias, por isso, é fundamental estar bem preparado para as provas do Encceja e do Enem. 

Quer saber como? Fale conosco.

 


Outros destaques